Adventure Time: a aventura não é só para crianças

“A aventura vai começar, todos juntos vamos visitar o mundo de Jake e seu amigo Finn. Diversão é aqui… Hora de Aventura!” Como se não bastasse o brilhantismo de Hora de Aventura, desenho indie criado pelo cartunista Pendleton Ward, baseada no curta animado “Adventure Time“, a produtora WayForward resolveu anunciar que está desenvolvendo um game da série para o Nintendo DS e 3DS. Então acho que chegou a hora (desculpem o trocadilho) de percebermos que esse tipo de desenho e game não são pensados apenas para crianças faz muito tempo.

Durante a E3 2012 tive a oportunidade de conhecer um dos responsáveis pelo projeto do game e durante a conversa com ele comentei sobre a repercussão no Brasil, além de perguntar muito sobre o trabalho dele com o Cartoon Network e a produtora WayForward. Uma das coisas que ele me disse foi “o game está pronto, mas queremos que seja algo além do que já temos”.

Então que a edição da Nintendo Power de julho publica uma matéria sobre Adventure Time: Hey Ice King! Why’d You Steal Our Garbage?! e a decisão de ter uma jogabilidade parecida com Zelda II: The Adventure of Link, para Super Famicom (NES). Para quem é fã de Zelda sabe que esse título é um dos mais difíceis da série, elemento que deve estar presente na adaptação de Adventure Time para os portáteis da Big N.

Não estou tentando justificar que esse jogo não terá um toque infantil por causa da dificuldade, mas sim que o desenho em si tem um visual infantil com toques adultos e sacadas que os mais velhos entenderão, não afetando a diversão dos pequenos. O mesmo acontece nos games de hoje e que possivelmente veremos nesse game. Você pode jogar e platinar um jogo, da mesma forma como seu filho ou parente mais novo, vai pegar o jogo e se divertir da forma como ele bem entender.

Hoje em dia não podemos mais separar ou pensar em algo para um determinado público. Isso acontece muito com livros, que erroneamente são classificados como infantil ou infanto juvenil. Devemos sempre nos ligar na classificação indicativa, mas é apenas uma indicação etária e não que você não se divertirá com algo mais simples e que uma criança não possa se interessar por algo mais complexo.

Adventure Time está aí para provar que um desenho pode ser sarcástico e com piadas de duplo sentido sem perder o brilho da “inocência” de Finn e o mundo mágico da Terra de Ooo. Tem tudo para ser um ótimo jogo: protagonista e ajudante carismático, princesas em perigo, vilão e um traço simples que cativa. Quem não gosta de algo simples e divertido?

Se tivéssemos que classificar jogos de acordo com as nossas idades ou experiência de vida, não poderiamos ter aquele sentimento nostálgico ou desejar um game da Disney da era 16-bits. Adventure Time, além de tudo, tem essa proposta de fazer com que as pessoas de qualquer idade não percam um pouco da inocência e gosto pela fantasia. Mesmo que na sequência seguinte faça você rir de alguma piada mais adulta.

Compartilhe a Cidade

Post Author: Rafael Nery

1) Geminiano e Nerd 2) Adoro usar xadrez 3) Amante de quadrinhos, games, filmes e desenhos 4) Estudioso da cultura japonesa 5) Viciado em literatura fantástica