3D character design mid poly

Fábrica Gamer – Trabalhando com Arte parte 5

Sejam novamente bem-vindos, pessoal. Estamos essa semana de volta para continuar sobre um assunto que já estamos vendo faz algum tempo, que é a parte de arte. Aproveitando o assunto que foi abordado recentemente pelo site do Abrindo o Jogo com uma entrevista com o Alessandro Lima, vou aproveitar para continuarmos falando desse assunto.

Primeiramente, ao se fazer o design de personagens, é preciso cuidar do número de polígonos que serão utilizados. Personagens em jogos de consoles podem ter um número grande de polígonos. Se formos para plataformas portáteis, o número tem que ser bem reduzido. Quanto maior a quantidade de polígonos maior o espaço em memória que o personagem ocupará e isso tem que ser olhado com atenção.

Quem quer trabalhar com arte do desenvolvimento de games tem entender de questões técnicas, pois os modelos criados, sejam de personagens ou objetos, terão impacto direto no jogo. Um modelo que não seja bem feito, pode se deformar quando executar um movimento e isso certamente não é interessante em um game. O artista muitas vezes tem que trabalhar junto com o programador para saber como sua modelagem precisa ser feita para ser um artefato que se encaixe tecnicamente dentro do produto final.

O modelador, em alguns casos, é também o profissional que faz os concepts de personagens e objetos. Isso é comum em projetos com equipes pequenas, o que é algo comum no Brasil. Em equipes maiores temos situações em que os conceitos são feitos separadamente e o modelador apenas modela. Podem haver situações também em que os modelos podem ser feitos em cima de pessoas reais e então podem-se usar fotos como concepts.

Antes de finalizar gostaria só de mencionar o método do Alessandro Lima, em que ele cria, além dos modelos low-poly e hi-poly, um terceiro modelo middle-poly, que é útil quando um modelo hi-poly é demais para um jogo e então uma versão com menos polígonos precisa ser utilizado.

Monstro Aranha 3D Middle Poly
Clique na imagem para ampliar.

E chegamos ao fim de mais uma visita na Fábrica Gamer. Como eu não sou da área de arte, as vezes fica meio complicado de passar informações aqui sobre essa área. Porém haverá uma oportunidade de entrevistar alguém que conhece e mexe bastante com isso. Deixem aqui nos comentários ou enviem para o e-mail diegosanto@gmail.com perguntas e dúvidas que vocês tenham que possam ser retiradas com um artista mesmo. Até lá.

Compartilhe a Cidade

Post Author: Cidade Gamer

Sua Morada Pixelada, podcasts de games, vídeos, colunas, matérias textos, notícias e muito bom humor!