Garotas que jogam…

Aparentemente este editorial não tem sido polêmico o suficiente, estou encontrando em meus leitores, uma certa empatia e identificação com alguns de meus pontos de vista. Não pretendo mudar a maneira que escrevo, nem mesmo o jeito que abordo as coisas, ou seja, continuarei a resmungar.

Ainda em mundos de Garotas Geeks e Girls of War, eu vejo com preconceito garotas gamers, mas mesmo que eu esteja reclamando, não vou deixar de explicar por que eu faço isso. As palavras abaixo podem esclarecer muito, caso seu QI seja maior que 80.

Garotas jogam videogame, isso é fato, mais que fato, o meu preconceito não é com o fato de elas jogarem, mas com a postura. A auto-afirmação me irrita, mesmo quando estou em um ambiente que só tem pessoas gamers, vejo garotas se afirmarem dizendo que jogam videogame SIM!

Rever o preconceito com base em uma afirmativa enfática, é o mesmo que tentar convencer alguém de algum argumento gritando, algumas pessoas que não sabiam do que você estava falando com certeza vão te ouvir, mas quem já sabe, vai se irritar.

Me irrita essa idéia de tentar se encontrar em um meio que não precisa te aceitar, foda-se o mundo que não entende que você joga videogames, e aja normalmente. Buscar a igualdade não é justificar as diferenças, você não tem que me convencer que sabe jogar videogame, cale a boca e jogue, e eu diria isso pra um homem, um andróide e uma mulher, shut up and play…

Não nos faltam exemplos, nessa internet imensa, e fico feliz de ver que nenhuma das meninas gamers que gosto se impõe, ou tenta defender seu gosto ou sua posição, elas simplesmente jogam. Este texto é pra vocês.

Muitas meninas, claro, foram apresentadas aos games pelos irmãos, amigos, namorados, pais, figuras masculinas presentes em suas vidas, valorizar isso e querer defender sua posição com algo que goste é louvável, mas se acalme afirme para você e busque suas ligações com tal mundo.

Em algum momento ela perceberá que o Super Nintendo está desligado…

As meninas vão encontrar preconceitos como os casuais migrando para o hardcore, como os RPGistas jogando FPS, todos nós iremos encontrar preconceitos até mesmo no mundo e comunidade dos games, e sabe o que nos torna um mundo que trata todos com preconceito? Esse mundo nos torna iguais…

So, shut up and play…

Links Úteis:

Compartilhe a Cidade

Post Author: Prefeito Vivacqua

Criado em um laboratório por motivos de puro luxo e inveja, Vivacqua tornou-se o inventor da internet e em seguida da primeira máquina do tempo.