🎧 Pixel Records 050: Konami Hits Vol. 1

Sejam bem vindos moradores pixelados! Graças ao Padrim da Cidade Gamer, o Pixel Records está de volta e o Prefeito Vivacqua traz hoje uma playlist com os pedidos dos moradores pixelados e a seleção do nosso governante com clássicos da Konami!

Não se esqueça de entrar no grupo da Cidade Gamer no Telegram, assim você poderá votar qual o tema, quais músicas e até mesmo o tipo de versão que você vai ouvir neste programa.

Apoie o Padrim da Cidade Gamer

 

Clique para comprar a caneca do Torbjorn de Overwatch

Este projeto só foi possível graças aos Padrinhos:

Flávio Camilo de Sousa Teixeira, William Duraut Pudell, Thiago Bertuzzi, Phylipe Brocco Anastácio, Gilmar Lima de Souza, Paulo Roberto Libardi, Suelen Nastri, David Vieira Nunes, Andre, João Henrique Dos Santos, Raphael Honda, Ricardo Maginador, Guilherme Sansoni, Drico DOliveira, Igor Benício de Mesquita, Ralf Rossini do Nascimento, Jackson Eduardo Homma, Rubens Mateus Padoveze, Renato Monteiro Ruiz, Diego Maeda Faquinello, Leon Borges E Silva, Thamise de Carvalho Farias, Gabriel Santana Novais, Carlos Eduardo Corsi Ferreira, Wagner Abril, Tuco Souza, Pedro Ernesto Bastos das Chagas, Ronne Telles dos Santos, Diego Magaiver Jahn e Patrick Buchmann.

Siga no Twitter:

  Redes Sociais da Cidade Gamer:

Canecas da The Magic Box

Gostou do nosso podcast? Já conhecia nosso podcast? Já conhecia essas histórias? Não deixe de contar a sua! Adoramos receber emails, e todos aqueles que escrevem são nossos moradores pixelados. Deixe seu recado, opinião e crítica em nosso email, escreva para: podcast@cidadegamer.com.br

Compartilhe a Cidade

Comments

comments

  • Diogo Lopes Bastos

    Foi uma ótima lista de músicas de games da Konami e merece um volume 2.

  • Ótima seleção @vivacqua, só da uma corrigida no post que em “Músicas do Programa” tá a lista de músicas do episódio passado.

    Excelente podcast! Tenho uma sugestão trabalhosa, poderia fazer os episódios especiais com uma pegada mais parecida com o que o Léo Lopes faz no “Radiofobia Classics” seria legal, mas provavelmente daria um trabalhão.

    Continue com o ótimo trabalho!