📽 Power Off 20: Mulher Maravilha

Sejam bem vindos moradores pixelados da nossa querida Cidade Gamer, no Power Off desta quinta feira direto para a Ilha Paraíso para falar do mais novo filme da Warner Bros, Mulher Maravilha, que conta com Gal Gadot e grande elenco!

Para uma bate papo amazônico em busca do Deus da Guerra contamos com a Mel, Suelen, a Primeira Dama da Cidade Gamer, Gabriela Jaloto, o Ministro das Canecas Ed Palhares e o Prefeito Vivacqua.

Apoie o Padrim da Cidade Gamer

 

Clique para comprar a caneca do Torbjorn de Overwatch

Este projeto só foi possível graças aos Padrinhos:

Flávio Camilo de Sousa Teixeira, William Duraut Pudell, Thiago Bertuzzi, Phylipe Brocco Anastácio, Gilmar Lima de Souza, Paulo Roberto Libardi, Suelen Nastri, David Vieira Nunes, Andre, João Henrique Dos Santos, Raphael Honda, Ricardo Maginador, Guilherme Sansoni, Drico DOliveira, Igor Benício de Mesquita, Ralf Rossini do Nascimento, Jackson Eduardo Homma, Rubens Mateus Padoveze, Renato Monteiro Ruiz, Diego Maeda Faquinello, Leon Borges E Silva, Thamise de Carvalho Farias, Gabriel Santana Novais, Carlos Eduardo Corsi Ferreira, Wagner Abril, Tuco Souza, Pedro Ernesto Bastos das Chagas, Diego Magaiver Jahn e Patrick Buchmann.

Siga no Twitter:

 Redes Sociais da Cidade Gamer:

Coisas boas da Cidade Gamer:

Canecas da The Magic Box

Gostou do nosso podcast? Já conhecia nosso podcast? Já conhecia essas histórias? Não deixe de contar a sua! Adoramos receber emails, e todos aqueles que escrevem são nossos moradores pixelados. Deixe seu recado, opinião e crítica em nosso email, escreva para: podcast@cidadegamer.com.br

Compartilhe a Cidade

Comments

comments

  • Rafael Afonso

    Olá:

    Parabéns pelo cast! Realmente o filme foi incrível e espero que possa indicar o caminho que a DC deve adotar em seus próximos filmes. Tenho algumas observações a fazer na hora que vocês chegaram na parte da festa.
    Alguém comenta que a Diana poderia ter matado a mãe do Hitler. Isso seria impossível pois não só ele já tinha nascido (em 1889) como ainda servia como cabo do exército alemão. Segundo a Wikipedia, no final da guerra ele estava hospitalizado devido a ferimentos. Mas seria interessante se o filme tomasse uma liberdade poética e o colocasse para ser vítima ou testemunha da batalha da Mulher Maravilha.

    Na mesma cena, o que me deixou incomodado (e que ninguém comentou) foi ela usar a espada dentro do decote traseiro do vestido. Isso não seria incomodo não?

  • Diogo Lopes Bastos

    Foi um ótimo podcast e todos os participantes trouxeram pontos de vista que só melhoraram a conversa.
    A forma como contam a história da Diana foi muito bem feita, mostrando que ela sempre teve o desejo de entrar em combate, acreditando que as Amazonas tinham o dever de proteger o mundo, mas ao mesmo tempo era muito inocente e durante o filme a sua personalidade vai mudando, mas a essência se mantem.
    As Amazonas tem uma presença incrível e a Antíope se destaca nesse meio por justamente entender a verdadeira função da Diana nesse mundo, enquanto sua mãe Hipólita tem medo do que a filha pode se tornar ao descobrir sua verdadeira origem. A cena de ação da Ilha é espetacular pelo combate e a maneira que agem como um exército.
    Os companheiros do Steve Trevor são muito bons e você entende como cada um deles é por pequenas frases e ações do filme, mostrando os problemas que existem com relação a discriminação, perdas e feridas na alma.
    O Chris Pine está muito bem como Steve Trevor é bem desenvolvido no filme e ele mostra que nós humanos somos falhos e erramos, mas que também estamos dispostos a lutar pelo próximo, mesmo que signifique dar a própria vida.
    Gal Gadot foi uma ótima surpresa no filme por saber mostrar toda a evolução que a Diana vai tendo, mostrando o desespero e raiva que sente ao ver situações horríveis causadas pela guerra, questionando as ações dos homens e até perdendo a fé neles. No combate contra Ares que acaba sendo muito mais psicológico do que físico é revela o que a Mulher-Maravilha deve representar naquele mundo.

  • Rubens Mateus Padoveze

    Quero ouvir o podcast de bebedeira! O papo de vocês me deixou com mais vontade de ver o filme, e a interação de vocês deu várias opiniões mostrando que não são grandes efeitos que ganham os filmes

  • Willian Urso

    Véi! Essas mina são muito, muito fódaaaa! Rachei o bico demais com elas hahahaha! Comecei a ouvir o podicast há um mês atrás e a primeira vez que ouço o Power Off, por consequência, a primeira vez que ouço a participação das meninas. Curti DEMAIS! Parabéns a todos e principalmente à elas, ótima dinâmica e não deixaram o programa chato, mesmo com uma duração de mais de 2 horas! =D