Premiere de Bioshock Infinite no VGA 2011

Uma das franquias que mais gosto, no PS3, é Bioshock. Lembro que conheci o jogo ainda na faculdade, quando um amigo meu apaixonado por art déco (movimento internacional de design que entre 1925 a 1939 chegou a influenciar a arte, o design, cinema e outros campos da cultural visual, com uma mistura de conceitos e estilos, caracterizando o visual da época) me mostrou a história e a trilha sonora do primeiro game. Depois de jogar os dois títulos (mais de uma vez) e esperar pela continuação, resolvi escrever sobre a série e deixar a dica dessa semana para os fãs da série, mas só final do post! Continue lendo e não deixe de participar com comentários no final…

Bioshock
Bioshock

A história dos dois primeiro jogos acontece ao redor dos acontecimentos em uma fictícia metrópole subaquática chamada Rapture, construída no fundo do Oceano Atlântico, por um industrialista chamado Andrew Ryan. Durante o início de 1950, a população de Rapture com milhares de pessoas foi composta por pessoas que Ryan considerava os melhores exemplos da humanidade, uma economia grande e rica produzida por muitas pessoas, fornecendo diferentes produtos de qualidade para todas as classes sociais.

Uma descoberta científica acabou com o equilíbrio da sociedade, uma jovem cientista alemã nomeada de Brigid Tenenbaum descobriu uma espécie de parasita aquático que poderia esconder puras células-tronco, chamado depois de “ADAM“. ADAMs podiam ser usados para melhorar um corpo, aumentando suas capacidades físicas e mentais, curando doenças e ferimentos. ADAM foi desenvolvido em séries de modificações genéticas que poderiam dar aos humanos poderes especiais e adicionava ao usuário poderes próprios. Drª. Tenenbaum criou as Little Sisters como maneira de recuperar o ADAM dos mortos, convertendo o material de dentro destes corpos de volta para uma forma usável, porém os loucos habitantes da cidade começaram a matar Little Sisters para pegar ADAM. Para evitar esse problema o médico chinês Yi Suchong e o projetista Gilbert Alexander, criaram uma espécie de protetor encouraçado chamado Big Daddy, mas as descobertas vieram a um custo: a sociedade de Rapture foi enfrentada com esforços internos do poder e muitos começaram a desafiar as leis de Andrew Ryan. E o uso excessivo de ADAM fez com que muitas pessoas começassem a ficar loucas. A sociedade inteira desmoronou na véspera de Ano Novo de 1959, aqueles que foram injetados com ADAM quebraram violentamente o descanso da população.

Bioshock 2

No primeiro jogo estamos controlamos Jack, um sobrevivente de um desastre aéreo e que acaba indo parar em Rapture e precisa, além de sobreviver aos bizarros moradores, achar uma saída de volta para superfície e retornar a salvo para o continente. Já no segundo episódio da série, depois que o protagonista do primeiro jogo acabou com as Little Sisters, a cidade entrou em pânico. Os Big Daddys continuam a existir, mas patrulham o local de maneira aleatória, já que as garotinhas não habitam mais a utópica Rapture. Contudo, uma Little Sister em especial conseguiu escapar de todo o caos da cidade há 10 anos e, em BioShock 2,ela resolve retornar para acalmar as coisas e normalizar a cidade . E, desta vez, você não será um invasor na cidade. Você agora é um Big Daddy.

Bioshock Infinite

Para a surpresa de todos e alegria dos fãs, Bioshock Infinite foi anunciado como novo título da franquia. Os primeiros dados é de que deixaremos Rapture e iremos para uma cidade suspensa no ar por gigantes balões de ar, chamada Columbia, nomeada em homenagem à personificação feminina dos Estados Unidos. Ao contrário do segredo por trás de Rapture, Columbia foi criada, em 1900, e divulgada pelo governo americano com muito destaque. A cidade simbolizava as idéias do excepcionalismo americano (conceito sobre a derrota do socialismo, pelo capitalismo, e a reconstrução mundial), durante a Feira Mundial de 1893, porém a idéia de uma cidade sobrevoar a Terra foi impedido em seu início, pois, outros países suspeitavam de que Columbia era uma arma de guerra muito bem armada e que, infelizmente, acabou sendo envolvida num incidente internacional ao lançar tiros contra um grupo de chineses, durante a Rebelião dos Boxers (também conhecida como Movimento Yijetuan, um movimento popular antiocidental e anticristão na China).

Após esses acontecimentos, o governo abandona Columbia que acaba sofrendo com uma Guerra Civil entre suas diferentes facções criadas pelos cidadãos. De um lado os Founders (Fundadores), liderados por Zachary Hale Comstock, ainda mantém o poder da cidade com a ideologia de manter a cidade pura, somente com a existência de americanos, de outro lado os Vox Populi (Voz do Povo), liderado por Daisy Fitzroy, um grupo formado por pequenas facções com a mesma ideologia contra o ultranacionalismo.

O que me deixa fascinado pela série, além um survival com excelente visual e da trilha sonora, é a idéia de ser uma distopia que sugere e resgata o conceito de um governo tomar o controle de uma sociedade e ainda implementar a vontade de “limpeza racial”, como aconteceu no Nazismo, Guerra da Bósnia e entre muitas outras atrocidades xenofóbicas e/ou com o intuito de eliminar certa raça e sua característica sócio-cultural.

Teaser de Bioshock Infinite para Video Game Award 2011

Deixando toda a história de lado, o propósito desse post, além de retomar a série, é divulgar que que nesse sábado (10/12) acontece o Video Game Award e essa última imagem que você vê faz referência à um sneak peak de uma nova área do jogo e que promete que teremos um novo vídeo, segundo Geoff Keighley da SpikeTV, e uma premiere espetacular da série durante o evento. Fiquem de olho aqui no Cidade Gamer para descobrirem o que será mostrado sobre Bioshock Infinite. Quem sabe não temos notícias sobre o título no Wii U ou até mesmo algum anúncio sobre Bioshock Vita?!

Compartilhe a Cidade

Post Author: Rafael Nery

1) Geminiano e Nerd 2) Adoro usar xadrez 3) Amante de quadrinhos, games, filmes e desenhos 4) Estudioso da cultura japonesa 5) Viciado em literatura fantástica