Sua Morada Pixelada

Resenha: The Order 1886

Por Johnny Lápis

Não é de Hoje que a industria dos video games flerta com industria cinematográfica, tentando cada vez mais se aproximar dos artifícios audiovisuais para criar o dinamismo de uma historia digna de Hollywood. Em um cenário criado pela Ready at Dawn e publicado pela Sony, The Order: 1886 apresenta um roteiro denso, em uma linha temporal alternativa daquela época, onde você controla Sir Galahad, em um jogo de ação e aventura em terceira pessoa.

O Jogo é Bom?

Não

Por que o jogo não é bom?

The Order 1886 tem uma premissa muito interessante: Você é um cavaleiro de uma ordem milenar criada no tempos de Rei Arthur, que prolonga sua vida através de um elixir que retarda bruscamente o envelhecimento, além da direção de arte trazer um visual magnifico e uma trilha sonora maravilhosa.

O jogo peca pelo excesso de controle sobre o jogador, o qual em muitas vezes é obrigado a presenciar uma historia interessante apenas no papel de espectador, e a quantidade de cutscenes que não desenvolvem a historia tornam maçantes os atos iniciais do jogo. Apesar de mecânicas solidas, a inteligência artificial na dificuldade padrão beirando o ridículo, com inimigos se aproximando sem agressividade ou levantando excessivamente da cobertura, facilitando assim a vida do jogador, que pode calmamente desferir um head shot. Mesmo nas dificuldades mais altas, o jogo não apresenta um grande desafio, tornando os inimigos apenas mais agressivos. Os inimigos ditos principais no jogo, os Lobisomens, acabam revelando-se apenas em uma seqüência de Quick Time Events que dilui a emoção do momento.

Por que você não deve jogar?

The Order 1886 é um jogo com um enredo e personagens interessantes, com uma ambientação e qualidade visual de fazer os olhos brilharem, além de uma dublagem em português decente e um áudio original espetacular. O jogo tem preço sugerido de R$179,00 e na dificuldade Hard foi terminado em pouco mais de 7h, sendo cerca de 60% deste tempo assistindo ou deslocando-se de uma área para outra.

Quando o jogo adquire um ritmo interessante, a historia acaba sem uma conclusão direta e nenhuma experiência multiplayer, apesar de abusar da imagem de quatro cavaleiros em seu conteúdo promocional. Com uma campanha curta e um inicio arrastado, não me vejo repetindo a experiência, apesar de torcer por uma continuação, na qual a desenvolvedora apreenda com seus erros e torne a continuação decente, de modo que aproveite a qualidade do enredo e seus personagens em um ritmo e duração mais interessante.

 

Nota do Jogo The Order 1886

[box]

Ficha Técnica


The Order

Gênero: Ação/Aventura

Publisher: Sony Computer Entertainment

Disponível para:  Playstation 4

[/box]

Um cara opinativo sobre tudo que joga, lê e assiste.
Nem sempre com razão, mas certamente com ponderação.

Compartilhe a Cidade
%d blogueiros gostam disto: