Sua Morada Pixelada

Se não tem sangue, não é Mortal Kombat

Caros moradores de nossa linda cidade pixelada! Acompanhando a inserção da nova edição do game Mortal Kombat desde o lançamento oficial brasileiro, o Secretário de Saúde, Brunno Elias, apresenta a análise técnica e fashion daquele que pode ser o melhor game da série até o momento. Choose your destiny!

Round one, fight!

O atual Mortal Kombat[bb] chega como o nono título da série principal, focada em lutas. A série, completando 19 anos em 2011, chegou em um momento de total desgaste junto ao público. Muita gente cresceu jogando Mortal Kombat, mas não recebia o jogo que precisava, próximo do espírito do primeiro e segundo jogos, de 1992 e 1993. Mas isso acaba de mudar.

Desde o menu inicial, o game demonstra o que veio oferecer: muita violência, sangue e porrada. A tela inicial é animada com um combate entre Scorpion e Sub-Zero, e o gamer tem à sua disposição vários desafios, que com certeza vão consumir muitas horas de dedicação. Outro ponto importante dessa nova empreitada é a resolução das histórias dos personagens.

Quer lutar quanto?!

Com os vários tipos de jogar, o interessante é começar pelo modo história. Desconsiderando o Mortal Kombat VS DC Universe, o game mostra Raiden na luta final contra Shao-Khan em Mortal Kombat Armageddon. Percebendo que não pode derrotar o vilão nesse momento, o deus do trovão envia uma mensagem para sua versão do passado. Para aqueles que jogaram toda a linha principal de Mortal Kombat, será um deleite reviver esses momentos, com o devido respeito gráfico e nível de violência.

O modo história têm enredo interessante, que prende o jogador, ficando responsável por defender o reino da terra junto da equipe de Liu Kang. O gamer controla vários personagens durante as lutas, o que serve para treinar os comandos em várias situações. Apesar da cara de adventure, o modo história é um jogo de luta, que pode ser vencido por volta de oito horas de jogo.

Além do modo história, temos os mini-jogos de teste (sua sorte, sua força, sua precisão), a Torre dos Desafios, com várias situações para entreter o gamer, e o principal, que é o kombate ou arcade.

Me chama, me chama!

O modo kombate, é o clássico Choose your destiny, no qual se escolhe um lutador para enfrentar uma sequência até o chefão, Shao-Khan.  É interessante para descobrir o que cada personagem faz após vencer o torneio sagrado de Mortal Kombat.

O ponto inovador aqui são os modos com dois personagens (tag), estilo cross-over. Escolha dois lutadores, e a máquina ou outro jogador também te enfrentará com o mesmo número. As lutas são mais longas, e possivelmente mais divertidas. Você pode mesclar golpes dos dois personagens durante as trocas de lutadores, tornando o desafio mais interessante.

Com vários lutadores, Mortal Kombat poderia ter como problemas a jogabilidade, tratada a seguir.

Para saber os movimentos, aperte Start

O jogo responde bem aos controles, ponto. É o que se precisa em um jogo de luta, confiar nas respostas aos comandos. O game é baseado em quatro golpes principais (socos e chutes), que podem ser mesclados com as setas e em combos. Além disso existem os golpes especiais ou exclusivos de cada lutador, que podem ficar mais fortes consumindo uma barra de especial (acrescentando um botão à sequência). Todos esses ataques podem ser combinados em combos, gerando mais dano.

Falando em dano, o mais novo golpe da série, com tratamento gráfico especial, são os ataques de raio-x (x-ray), no qual o lutador quebra ossos e lesa órgãos internos do adversário, causando de 30% a mais de 50% de dano. Use com sabedoria.

Vários lutadores, vários golpes, mas agora você não precisa mais consultar um guia ou site, basta apertar o Start e ter acesso a todo o repertório de sequências de golpes dos lutadores, desde ataques simples, passando por combos, especiais e finalizações.

Finish him/her!

Aquilo que todos querem: fatalities. Com tratamento especial e não usando a repetição, cada lutador tem um repertório próprio de finalizações, que pode ser consultado na tela de pause, mas alguns golpes devem ser destravados. Se prepare para muito sangue e não deixe sua mãe ver isso.

O game começa com alguns fatalities e personagens bloqueados, mas que podem ser ganhos com certa facilidade. Tudo o que é realizado no game gera moedas, que podem ser gastas na Nekrópole, obtendo roupas novas, músicas, animações, storyboards e outros mimos que devem ser resgatados na Kripta. Tudo isso muito bem animado.

O cenário pode ser no random?

Com gráficos espetaculares, para um jogo de luta, Mortal Kombat mostra a que veio. Todos os cenários de combate são em 3D, mostrando profundidade e com componentes que tem vida própria (público, monstros, lava, floresta…). É possível que você apanhe enquanto assiste um dragão atacando um helicóptero em um certo cenário.

Graficamento, o atual game da série fica bem. Continua o exagerado excesso de sangue, que suja os lutadores. Durante um combate, os personagens vão sofrendo dano, terminando a luta com roupas rasgadas e escoriações graves. Mas o que importa mesmo é vencer!

E o vencedor do Mortal Kombat é…

Quem ganha com Mortal Kombat 9 é o gamer. Um jogo respeitável, que coloca o jogador em primeiro lugar. Depois de 19 anos, sendo que boa parte deles foram de jogos ruins, o atual fecha como jogo bom, divertido, fácil para quem conhece a série, possivelmente difícil para os iniciantes, mas de todo modo, jogável.

Com os gamers felizes, quem também ganha é a própria série, que revitaliza. Ficam os votos para um cuidado com esse adulto-jovem, de forma que entre nos vinte e poucos anos com saúde, jovilidade e muita sede de sangue.

 

 

@brunnoelias sempre escolhe o (Cyber) Sub-Zero.

Gamer, esportista, entusiasta e dedicado. Brunno Elias não só cuida do ginásio, mas cuida de cada gamer, preparando-os para uma jornada de desafios e aventura, sem esquecer de alongar. Cãibra no último chefe não rola!

Compartilhe a Cidade
%d blogueiros gostam disto: