Videogames e saúde gamer

Por intervenção direta da Secretária de Saúde e Performance Gamer da cidade pixelada, foi solicitada uma palestra de conscientização sobre condicionamento físico e saúde no mundo dos games. Para tanto, o próprio secretário de saúde veio falar com nossos atletas-gamers.

O problema do sedentarismo e a mentira da Nintendo

 O videogame provoca a inatividade física: mentira; o videogame prejudica a visão: mentira; é preciso fazer alongamento para jogar Nintendo Wii: mentira; o Wii Fit cuida de seu condicionamento físico: mentira; o Wii Fit pode melhorar sua saúde: verdade.

Começando com polêmica, o videogame não é o responsável pelo baixo nível de atividade física da população em geral, assim como não é a TV ou o computador ou a internet. O único culpado é você mesmo, o responsável pela sua vida. Deixando de ser vítima de um mundo moderno e tomando o joystick de suas escolhas, diferente da série Final Fantasy, é você quem comanda suas atitudes. E é sobre elas que nós vamos conversar agora.

Me desnudando do avatar virtual, antes de ser o secretário de saúde, sou treinador, fui atleta, venho de uma família de atletas, e jogo videogames há 21 anos. Assim como faço, conheço muitas pessoas que são gamers, mas também jogam futebol, são corredores, fazem musculação, são ciclistas, e são gamers hardcores. Assim como você, cidadão da Cidade Gamer, deve fazer e nós da prefeitura ainda não sabemos (mas pode informar escrevendo nos comentários).

Colocando os gamers como passivos ou inativos, temos os controles por captação de movimento já estáveis no mercado. O adulto incauto pensa “agora meu filho vai jogar videogame e fazer atividade física”; o filho sabe que o pai está se enganando. Para ilustrar a passagem acima, segue um vídeo (em inglês).

 

No vídeo a treinadora Sarah usa um monitor cardíaco para verificar as intensidades dos exercícios propostos pelo game, e identifica que nenhum deles é capaz de estimular seu treinamento físico. Na conclusão ela aponta que qualquer esforço é melhor que nenhum, e eu acrescento que o game pode até ser capaz de contribuir com seu condicionamento, em caso de extrema inatividade física. Talvez quem vá ser mais eficiente nesse quesito é a Microsoft com o Kinect. Experimente jogar um pouco dos games que pedem por saltos e mudanças brucas de posição e perceba o quão ofegante você fica. De forma empírica, experimentei a plataforma durante a Campus Party 2011. Para condicionamento físico, vejo possibilidades no XBox.

[yframe url=’http://www.youtube.com/watch?v=gHAhD7nZHh0′]

Talvez a contribuição mais importante do Wii tenha sido nos tratamentos fisioterápicos, na reabilitação e movimentos. Com a plataforma de jogo os pacientes sentem mais interesse, e mesmo que os movimentos sejam de pequena amplitude, são importantes para quem teve alguma lesão ou acidente. Ponto para a Nintendo e os fisioterapeutas!

Outra recomendação muito comum que veio com o Nintendo Wii e continua com o Kinect e PSMove, é a obrigação do alongamento antes de jogar. O alongamento não é obrigatório nem para treinamento físico pesado. O que deve ser indicado é o aquecimento muscular antes de jogos que requeiram movimentos amplos. É isso que pode prevenir lesões, comentadas a seguir.

Lesões comuns no mundo gamer

Em rápida pesquisa entre os cidadãos da Cidade Gamer foi possível destacar alguns problemas: dor de cabeça, bolha e calo no dedo e bunda doendo.

Jogar videogame de forma séria requer concentração, a mesma dispensada em estudos. Essa ação por horas a fio pode sobrecarregar o sistema nervoso e até aumentar a pressão arterial, por isso as pausas são importantes.

Já as bolhas nos dedos, comuns a jogos de luta (dá hadouken!) surgem pela fricção da pele nos controles, quase como uma queimadura. Os calos acontecem pelo espessamento da pele em locais de atrito, sendo somente o acúmulo de células mortas.

 

Imagine quantas bolhas nos dedos!

A bunda doendo (ao jogar videogame) vem pelo longo tempo sentado, diminuindo o fluxo de sangue para a região. Junto com isso some a dormência das pernas, dor nas costas e a própria lesão por esforço repetitivo, comum a região das mãos. Mas como evitar (quase) tudo isso?

Cuidando da saúde de um hardcore

O gamer hardcore é um atleta (virtual). Ele dedica horas a entender um jogo, descobrir as melhores técnicas e táticas. Requer descanso ideal, alimentação balanceada e um sofá confortável.

Não perder horas de sono seria a primeira iniciativa, mas como normalmente treinamos à noite, sonecas ao longo do dia podem ajudar. Evitar alimentação gordurosa durante a jogatina aumenta o tempo de vida do joystick (quem não odeia um controle engordurado?!) e também previne o aumento da pressão arterial e o acúmulo de gordura na região abdominal, o que pode lhe dar um ataque cardíaco ao lutar com algum chefe muito difícil. Cuidando da pressão arterial e evitando aquela dor de cabeça, seria indicado não consumir bebidas industrializadas, pelo excesso de sódio. Apesar da alta concentração de açúcar, importante para o seu cérebro nesse momento, o sódio vai deixar suas respostas mais lentas e vai te dar mais sede ainda. Beba água, sucos naturais ou mesmo achocolatado com leite desnatado. Bebidas destiladas são uma boa opção, mas a quantidade consumida é inversamente proporcional à sua performance nos jogos.

Apesar do sofá confortável oferecer uma melhor postura durante horas de treino, é importante ter pausas para levantar e se movimentar um pouco. Assim seu foco no jogo aumentará, pois haverá nova mobilização sanguínea, nutrindo seu cérebro e músculos. Indico pausas de 5 a 10 minutos a cada hora de jogo.

Para concluir

Precisamos de gamers saudáveis.

Nossa sociedade gamer não quer pessoas que representam apenas gastos para a previdência, mas sim que sejam ótimos jogadores e possam espalhar a bonita imagem de gamer inteligente, socialmente ajustado e que conhece os benefícios de ter o videogame em sua vida. Assim como todo comportamento, jogar videogame pode ser bom ou ruim, mas no fim, o resultado é responsabilidade sua, por que aqui no Ginásio Gamer, videogame é coisa séria!

PS: agradecimentos especiais ao @Bre99 e @JanaFerlini para a construção do texto.

@brunnoelias tem horário para jogar videogame, para treinar e para trabalhar, nessa ordem de importância.

Compartilhe a Cidade

Post Author: Cidade Gamer

Sua Morada Pixelada, podcasts de games, vídeos, colunas, matérias textos, notícias e muito bom humor!